Governo Provincial de Luanda

Delegações e Direções

  1. Saúde

    O sector da saúde na Província de Luanda, tem apresentado progressos significativo com crescimento de recuperação e construção de varios hospitais e centros sanitários, sobretudo na periferia, resultando em maior oferta de cuidados primários e no aumento da qualidade dos serviços de saúde.

    Luanda conta actualmente com mais de cem estabelecimentos hospitalares, entre hospitais, clinicas, centros e postos de saúde.

    Cerca de um terço destes estabelecimentos é resultado dos dez anos de estabilidade e paz que Angola está a viver.

    Actualmente a mortalidade causada por malária no país foi reduzida, em cinco anos, em 50 porcento, a informação foi avançada pelo o coordenador adjunto da luta contra a malária, Nilton Saraiva, no âmbito do dia mundial da luta contra esta doença,assinalado no dia 25.04, realçando que há dez anos a mortalidade por malária no país era de cerca de 15 a 20 mil.

    Actualmente, o número reduziu significativamente, estando a média próxima de 7 a 9 mil mortes por malária, fruto dos esforços do Governo angolano na luta contra a doença, que ainda é a principal causa de morte no país.

    Em Luanda Houve também um aumento significativo do reforço das redes sanitárias da Província, com antecipação da abertura dos hospitais em construção e reabilitação, orientada pelo Governo Provincial a emergência sérvio para acudir os excessos de pacientes que se concentravam nos principais hospitais de Luanda.

    As novas unidades, hoje têm vários serviços disponíveis, dentre os quais sala de parto, bloco operatório, pediatria, obstetrícia e ginecologia, etc. O maior reconhecimento dos esforços do Governo Provincial de Luanda veio da parte do Secretário das Nações Unida, Ban Ki-moon, que reconheceu em Luanda, o engajamento do Governo, em trabalhar em prol da erradicação da poliomielite em Angola.

    Na luta para a contínua melhoria dos serviços, o Ministério da Saúde tem estado a implementar um programa de formação de quadros (médicos, enfermeiros, gestores e outro pessoal) no país e no estrangeiro, a par do apetrechamento das unidades hospitalares em conjunto com o Governo da província de Luanda.

    Tanto na educação, quanto na saúde, um dos ganhos incontornáveis que não pode ser ignorado é a criação de novos postos de trabalho que tem levado a que muitos cidadãos, maioritariamente jovens, encontrem o seu primeiro emprego, através de concursos públicos realizados anualmente pelo Governo da Província de Luanda. 

     

    Educação

    Este secrtor após um período difícil, o sector da educação deu, nos últimos anos, passos significativos com a expansão da rede escolar a todos os níveis de ensino (básico, médio e superior).

    Durante esse período deu-se início à implementação do Sistema de Reforma Educativa, cujo objectivo é a melhoria da qualidade do ensino e adequação dos programas e áreas de formação às reais necessidades do país.

    A expansão da rede escolar permitiu a inserção de mais de trezentas e cinquenta mil crianças que se encontravam fora do sistema de ensino, em especial na periferia da Cidade e comunas da Província. Após um período difícil, o sector da educação deu, nos últimos anos, passos significativos com a expansão da rede escolar a todos os níveis de ensino (básico, médio e superior).

    Durante esse período deu-se início à implementação do Sistema de Reforma Educativa, cujo objectivo é a melhoria da qualidade do ensino e adequação dos programas e áreas de formação às reais necessidades do país.

    A expansão da rede escolar permitiu a inserção de mais de trezentas e cinquenta mil crianças que se encontravam fora do sistema de ensino, em especial na periferia da Cidade e comunas da Província.

    Em toda a Província de Luanda, nos últimos nove anos, foram construídas de raiz, mais de duas mil salas de aulas para o 1º ciclo de ensino, cerca de vinte Institutos Médios e postos a funcionar mais de uma dezena de Estabelecimentos de Ensino Superior, entre Universidades e Institutos. Além da edificação de novas estruturas e reabilitação das já existentes, há a preocupação de dotá-las de equipamentos que permitam a junção dos conhecimentos teóricos e práticos, bem como colocar no mercado quadros capazes de ajudar no processo de reconstrução.

    No sector da Educação destaca, a conclusão da primeira fase do Campus da Cidade Universitária, em Luanda, que começou a receber os primeiros estudantes a partir do ano lectivo que arrancou em Março, de 2012.

    A primeira fase da Cidade Universitária é composta de uma biblioteca, salas de aulas para os cursos de Matemática, Química, Física e Ciências de Computação, com os respectivos laboratórios. No total são 42 salas de aulas e 53 laboratórios.

    O projecto tem seis fases. Numa primeira fase vão entrar em funcionamento as faculdades de Matemática, Física, Química e Informática.

    A segunda fase vai ser entregue ainda este ano e compreende os refeitórios, os lares dos estudantes e as casas dos professores. Para concretizar esta fase foi criada uma cooperativa habitacional que trabalha na construção das casas dos professores. Os lares dos estudantes são construídos pelo Estado.

    A conclusão de todas fases está prevista para o ano de 2013. As obras do Campus Universitário começaram em 2002. O Campus ocupa uma área de 2.500 hectares, equivalentes a 2.500 campos de futebol. A sua construção compreende seis fases. Sendo assim, hoje já é notavel a dinâmica neste sector, quando quase todos os dias são inaugurados novas escolas e Universidade em toda Província.